fbpx

Dia do Nirvana

06 fevereiro 2020 / By NANDAN

Dia do Nirvana ou Dia do Parinirvana

O Dia do Nirvana (Nirvana Day) comemora a morte do Buda histórico e sua entrada no Nirvana final ou completo, isso foi quando ele fez sua passagem ao Nirvana Eterno aos 80 anos.

A tão famosa imagem do Buda deitado é o retrato desse momento de sua morte.

 

O que é o Nirvana?

A palavra Pali nibbana (nirvana em sânscrito) foi usada pela primeira vez pelo Buda para descrever o estado mais alto de profundo bem-estar que um ser humano é capaz de alcançar. A mente desperta da ilusão, é libertada da escravidão, é purificada de todas as suas impurezas, fica inteiramente em paz, experimenta a completa cessação do sofrimento e já não renasce.

O Nirvana é o fim do ciclo de morte e renascimento. O budismo ensina que o Nirvana é alcançado quando todo o desejo e sofrimento foi transcendido.

Conheça mais sobre a como alcançar o Nirvana Aqui! 

 

O que é o Parinirvana?

O Parinirvana (sânscrito: parinirvāṇa; Pali: parinibbāna) é usado para se referir ao nirvana após a morte, que ocorre após a morte de alguém que alcançou o nirvana durante sua vida.

Parinirvāṇa é descrito como o reino do eterno e verdadeiro Eu do Buda.

 

Templo do Parinirvana do Buda em Kushinagar

Como é comemorado o Dia do Nirvana?

A idéia de que nada permanece o mesmo é importante para o budismo. Os budistas acreditam que perda e mudança são coisas a serem aceitas, e não causas de tristeza. 

O Dia do Parinirvana é um momento para se contemplar nos ensinamentos do Buda. Alguns mosteiros e templos realizam retiros de meditação. Outros abrem suas portas para leigos, que trazem presentes e utensílios domésticos para apoiar os monges.

Nesse dia pode-se pensar em sua vida e em como podem obter a perfeita paz do Nirvana. Lembre de amigos ou parentes que morreram recentemente e reflita sobre o fato de que a morte faz parte da vida de todos e que tudo é impermanente. 

Você quer Aprenda a Meditar sobre a impermanência? Clique aqui!

 

A morte do Buda

O Buda morreu aos 80 anos – possivelmente de intoxicação alimentar – na companhia de seus monges. Conforme registrado no Parinibbana Sutta do Pali Sutta-Pitaka, o Buda sabia que sua vida estava no fim, e ele garantiu a seus monges que não havia retido nenhum ensinamento espiritual deles. Ele os exortou a manter os ensinamentos para que continuassem ajudando as pessoas através dos tempos vindouros.

Suas últimas palavras foram:

“Todas as coisas condicionadas estão sujeitas à desaparecer. Esforce-se por sua libertação com seriedade!”

 

Local que marca onde o Buda foi Cremado

Kushinagar – A Cidade do Parinirvana

O Dia do Parinirvana também é um dia tradicional de peregrinação. Acredita-se que o Buda tenha morrido perto de uma cidade chamada Kushinagar, localizada no estado moderno de Uttar Pradesh, na Índia. Kushinagar é um importante destino de peregrinação no dia do Nirvana.

Quando estive pela primeira vez em Kushinagar, eu fiquei surpreso de como essa pequena cidade, sem nenhuma estrutura para receber peregrinos guarda um dos momentos mais históricos do Buda.

Existem 4 cidades de peregrinação para relembrar o Buda, Lumbini (local de nascimento), Bodhgaya (cidade da iluminação), Sarnath (local do primeiro ensinamento) e Kushinagar (local do Parinirvana).

Saiba mais sobre essas cidades e seus templos e ainda Aprenda a Meditar em meu Curso Online de Meditação. Ele é um curso todo gravado na India e Nepal com os ensinamentos originais do Buda. Clique Aqui!  

 

About The Author

NANDAN

Quero compartilhar minhas viagens pelo mundo exterior e interior e mostrar que a felicidade é o melhor caminho! Sou um Yogi, formado em odontologia e tenho dedicado meus últimos anos ao trabalho voluntário. Concentrei meus estudos em pesquisas de dores orofaciais e crônicas, o que me levou a fazer uma especialização e mestrado na Escola Paulista de Medicina. Conheci o Yoga em 2003 e mudou a minha vida. Em 2005, eu já morava em Kerala, no Sul da India, onde permaneci por 7 anos em busca da realização através dos ensinamentos do Yoga. Fiz vivências em diferentes centros e tive também a oportunidade de conhecer e conviver com mestres iluminados. O eco no meu coração é Servir!

O que você achou?

*POR FAVOR COMPLETE OS CAMPOS CORRETAMENTE