Descubra os efeitos colaterais negativos da meditação

  • Home
  • /
  • Blog
  • /
  • Descubra os efeitos colaterais negativos da meditação

Neste post, você encontrará uma tabela com 59 efeitos colaterais negativos relacionados à meditação, que podem ser desde emoções angustiantes até problemas associadas a prejuízos na capacidade fisica.

Esta lista é baseada no estudo de pesquisa “Varieties of Contemplative Experience Research Study”, do Dr. Jared R. Lindahl Ph.D. e Dra. Willoughby Britton Ph.D.

Essa é uma tradução livre do site cheetahhouse.org/symptoms sob permissão da Dra. Britton. 

Os sintomas são organizados e codificados por 7 domínios:

  1. afetivo
  2. cognitivo
  3. somático
  4. perceptivo
  5. senso de si mesmo
  6. comportamental 
  7. social 

Nas tabelas, os títulos dos sintomas são listados à esquerda, seguidos por uma descrição.

Você também pode pesquisar mais sobre cada sintoma e sua referência ciêntifica no site da Cheetah House (artigos no idioma inglês).


1. Domínio Afetivo

Significado do Domínio Afetivo

Mudanças afetivas referem-se a mudanças de frequência, intensidade e/ou no tipo das emoções.

Uma ampla gama de mudanças emocionais foi observada, capturando experiências discretas (primárias) e também respostas em outros domínios (secundários).

Os praticantes relataram ter experimentado aumento ou diminuição emocional.

Em termos de emotividade aumentada; medo, ansiedade, pânico e paranóia foram as categorias mais relatadas, não apenas no domínio afetivo, mas em todos os domínios, com 82% dos participantes relatando.

Muitas vezes o medo ou a ansiedade era uma resposta adicional negativa que coincide com outras mudanças inesperadas ou indesejadas, mas em alguns casos o medo não era referencial e foi relatado como uma mudança fenomenológica em si mesmo.

A emotividade aumentada também assumiu a forma de instabilidade, sensibilidade ou reatividade afetiva em resposta tanto a outras pessoas ou a outros estímulos ambientais.

A sensibilidade emocional aos outros muitas vezes se manifesta como mudanças empáticas e associativas (aumento dos sentimentos de empatia ou compartilhamento das emoções com outros) entre o praticante e outras pessoas.

Em contraste com o aumento da emotividade, alguns praticantes relataram ter pouca ou menos emoções intensas ou diminuição afetiva, às vezes até a completa ausência de emoções.

Mudanças afetivas positivas, incluindo felicidade e euforia, também foram comumente relatadas, mas às vezes foram seguidas por depressão ou agitação subsequentes, seja no contexto de uma prática ou na transição da prática formal para a vida diária.

Em alguns casos, a depressão tornou-se suficientemente grave para resultar em ideação suicida.

Em outros casos, as intensas mudanças afetivas positivas não se alternavam com estados de baixa excitação, mas, em vez disso, se transformou em condições desestabilizadoras semelhantes a mania e psicose, que muitas vezes exigiam hospitalização.

Deve-se notar que nem “mania”, nem “psicose” foram categorias fenomenológicas em nossa estrutura de codificação, mesmo que profissionais ou especialistas mais comumente utilizassem tais termos para descrever uma experiência.

Em vez disso, nossas categorias visam capturar componentes distinguíveis da experiência, o que os praticantes chamavam de “mania” era tipicamente composto por uma combinação de afeto positivo e aumento da velocidade de processamento e em alguns casos delírios.

Mudanças na dúvida e na fé, bem como emoções autoconscientes (culpa, vergonha, orgulho, etc.) eram frequentemente respostas secundárias a outras experiências de meditação e normalmente também tinham impacto no domínio social. 

Embora tipicamente uma resposta secundária, a vergonha em particular foi um grande contribuinte para os níveis de angústia.

Para praticantes com histórico de trauma, não era incomum que eles relatassem uma re-experiência de memórias traumáticas, e mesmo praticantes sem histórico de trauma relataram similarmente um ressurgimento de material psicológico carregado de emoção.

Os praticantes relataram choro ou riso involuntário em resposta ao conteúdo afetivo positivo, como felicidade ou alegria e/ou afetivo negativo, como luto ou tristeza, e/ou em alguns casos sem conteúdo.

Outros estados afetivos negativos incluíam aumento da agitação ou irritabilidade, que poderia se intensificar tanto como explosões temporárias ou expressões duradouras de raiva e agressão.


Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B. (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido de cheetahhouse.org/affective-domain

Inclui 13 efeitos/sintomas de mudanças na experiência emocional, mudanças no tipo, frequência ou intensidade das emoções, bem como revivência traumática e perda de emoções.


 

Achatamento Afetivo, Desapego Emocional, ou Alexitimia
Alcance afetivo reduzido ou diminuído, falta de carga afetiva e/ou incapacidade de identificar/distinguir emoções.

Labilidade Emocional
Mudanças rápidas de humor, mudanças de humor, um aumento da gama de emoções ou reações fortes e injustificadas a situações.

Agitação ou Irritabilidade
Um humor agitado ou irritável, possivelmente acompanhado de inquietação, distração ou desconforto.

Dúvida, Mudança na Fé, Confiança ou Compromisso
Mudanças (aumento ou diminuição) na dúvida, fé, confiança ou compromisso em relação a doutrinas religiosas, práticas, objetivos, comunidade ou em relação a si mesmo em qualquer dimensão da vida, como autoconfiança.

Chorando ou Rindo
Chorando e rindo, e vocalizações associadas.

Depressão, disforia ou luto
Humor baixo, deprimido ou triste, geralmente associado a manifestações físicas e comportamentais que podem ou não afetar o funcionamento normal.

Mudanças empáticas ou afiliativas
Aumento ou diminuição da conexão empática com outras pessoas ou com estímulos ambientais.

Medo, Ansiedade, Pânico ou Paranóia
Sentimentos de medo ou angústia - com ou sem uma causa externa - e suas respostas fisiológicas e comportamentais correspondentes.

Afeto positivo
Um estado de humor ou nível de energia positivo ou elevado, variando em um continuum de baixa a alta excitação.

Ira, Raiva ou Agressão
Sentimentos de intenso desprazer ou resposta de retaliação, muitas vezes causados por algum estímulo adverso provocando uma emoção desconfortável.

Reviver memórias traumáticas ou traumas sem lembrança
Lembrança de algum evento traumático passado na vida da pessoa que pode ou não ter sido reprimido, e que geralmente está associado a emoções fortes, ou o surgimento de emoções fortes sem qualquer lembrança, conteúdo, pensamento ou outro estímulo identificável correspondente.

Emoções Autoconscientes
Emoções relacionadas ao senso de si mesmo e de identidade, bem como a consciência das reações dos outros a si mesmo, sejam reais ou imaginárias.

Suicídio
Ideação afetiva sobre querer morrer, não querer continuar com a vida, desejar não estar mais vivo, pensar em tirar a própria vida ou pensar ou fazer planos específicos para tirar a própria vida.


2. Domínio Cognitivo

Significado do Domínio Cognitivo

As alterações relatadas neste domínio estão relacionadas ao funcionamento mental, incluindo a frequência, qualidade e conteúdo dos pensamentos, bem como outros processos cognitivos, como planejamento, tomada de decisão e memória. 

Três mudanças cognitivas associadas à concentração:

  • quietude mental (períodos de poucos ou nenhum pensamento)
  •  clareza (seja de processamento cognitivo ou de consciência em geral)
  • metacognição (monitoramento de processos cognitivos) 

Essas mudanças receberam várias associações positivas e negativas dependendo sobre sua intensidade e como eles se cruzaram com outras mudanças nos domínios perceptivo, somático, afetivo ou senso do eu.

A escrupulosidade, ou pensamentos obsessivos e repetitivos sobre o comportamento ético, era principalmente uma preocupação para os praticantes em um contexto monástico onde a adesão às normas e regulamentos éticos era considerada parte integrante da prática da meditação.

Mudanças na visão de mundo pertenciam a mudanças nas formas de pensar sobre a natureza do eu ou da realidade, incluindo confusão sobre tais visões.

As principais deficiências no domínio cognitivo foram problemas com o funcionamento da tomada de decisão (incapacidade de concentração por longos períodos, ou problemas de memória) e a desintegração das estruturas conceituais de significado, onde percepções e conceitos se desconectam. 

O aumento da velocidade de processamento cognitivo, coloquialmente descrito como “agitação mental”, também tendia a ser relatado como desagradável, e as imagens vívidas recebiam valores positivos ou negativos, dependendo do conteúdo ou intensidade.

A categoria que a equipe de pesquisa teve maior dificuldade em operacionalizar foi a de crenças delirantes, irracionais ou paranormais, em parte porque uma crença em particular pode ser avaliada de várias maneiras, dependendo do praticante e de seu contexto social.

Além das crenças descritas pelo praticante em retrospecto como delirantes ou irracionais por natureza (por exemplo, não confirmadas por evidências objetivas), essa categoria também incluiu crenças que pareciam incomuns ou relacionadas a uma autoridade em sua cultura ou subcultura, como um professor de meditação ou membro da família. 

Quando transitórias, as crenças delirantes tendem a ter pouco impacto; no entanto, quando duradouras e associadas à perda do teste de realidade, as crenças delirantes tinham um impacto muito maior e tendiam a levar a prejuízo funcional e mudanças no domínio social.

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B. ꭃ (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido de cheetahhouse.org/cognitive-domain

Inclui 10 efeitos/sintomas de alterações no funcionamento mental, incluindo a frequência, qualidade e conteúdo dos pensamentos, bem como outros processos cognitivos, como planejamento, tomada de decisão e memória.


 

Mudança no Funcionamento da Tomada de decisão
Incapacidade de desempenhar funções cognitivas de tomada de decisão, concentração e memória que a pessoa costumava ser capaz de realizar, ou uma capacidade aprimorada nesses domínios do funcionamento executivo.

Mudança na visão de mundo
Uma mudança nas formas de pensar sobre a natureza do eu ou da realidade, incluindo uma mudança na compreensão ou confusão sobre a natureza do eu ou da realidade.

Clareza
Relatos de clareza ou lucidez como um estado mental, qualidade de atenção ou qualidade de consciência, em que há uma cognição aumentada de estímulos relevantes e uma interferência diminuída de estímulos não relevantes.

Crenças delirantes, irracionais ou paranormais
Manter a convicção e ser influenciado por uma ou mais crenças apesar das evidências mostrarem o contrário. Atribuições de importância ou significado que são posteriormente desconsideradas ou que podem parecer incomuns ou relativas a membros da cultura mais ampla do praticante ou subcultura específica. Atribuições de agência paranormal, origem ou explicação para experiências cognitivas.

Desintegração de Estruturas de Significado Conceituais
As percepções surgem, mas são processadas sem seu significado conceitual associado, resultando em uma incapacidade de formar representações conceituais do mundo perceptual.

Maior Processamento Cognitivo
Principalmente uma mudança cognitiva na quantidade de pensamento ou na velocidade do processamento cognitivo, embora o aumento no processamento muitas vezes coincida com uma diminuição no portão sensorial que leva à impressão de receber ou processar mais informações perceptivas do que o normal.

Quietude Mental
Um estado em que há poucos pensamentos identificáveis, uma ausência percebida de pensamento ou uma má consciência sobre o processo de pensamento em geral.

Meta-cognição
Meta-cognição, ou meta-consciência, refere-se a um conhecimento explícito do conteúdo dos pensamentos ou do processo de pensamento. A metacognição também pode implicar uma cognição de ordem superior de processos em outros domínios da experiência, como afetivo, perceptivo, somático ou senso de si mesmo.

Escrupulosidade
Pensamento obsessivo, especificamente sobre questões e comportamentos morais ou religiosos.

Imagens vívidas
Uma experiência de pensamentos intensos, vívidos e/ou claros ou imagens mentais que surgem involuntariamente, ou um relato de uma maior capacidade de visualização.


3. Domínio Somático

Significado do Domínio Somático

O domínio somático incluiu mudanças observáveis no funcionamento corporal ou processos fisiológicos. 

O estudo documentou um grande número de alterações fisiológicas, muitas das quais foram relatadas com pouca frequência entre os indivíduos. 

Desmaio (síncope), desconforto gastrointestinal e náusea, irregularidade cardíaca, irregularidade respiratória, fadiga extrema, dores de cabeça e alterações relacionadas à sexualidade foram relatados por menos de 20 participantes. 

Um efeito fisiológico mais comumente relatado foi mudanças na necessidade, quantidade ou qualidade do sono, com os profissionais tendendo a relatar perda da necessidade de sono, diminuição da quantidade de sono ou insônia (ver também (Britton, Lindahl, Cahn, Davis e Goldman, 2014) ). 

Outras alterações relacionadas ao sono incluíram parassonias, como pesadelos e sonhos vívidos ou lúcidos. 

As alterações relacionadas ao sono frequentemente ocorrem concomitantemente com alterações apetitivas, especialmente uma diminuição do apetite ou da ingestão de alimentos. 

As mudanças térmicas incluíam sensação de calor e frio em todo o corpo e sensações mais localizadas de calor e frio.

Um conjunto principal de mudanças na categoria somática incluiu relatos de pressão e tensão no corpo, ou às vezes dor intensa, que se tornava mais aguda ou aliviada no decorrer da prática contemplativa.

A liberação de pressão ou tensão às vezes era associada a afeto positivo e rompantes de energia; no entanto, também foi associado à revivência de memórias traumáticas e outras formas de afeto negativo.

Em alguns casos, a liberação de tensão foi associada a relatos de “voltagem” ou “correntes” semelhantes à eletricidade de energia somática surgindo pelo corpo.

A energia somática pode estar sob o controle dos praticantes ou além de seu controle.

Esta foi a experiência mais comumente relatada no domínio somático e foi associada a uma ampla gama de outras alterações somáticas, bem como a alterações em outros domínios.

Por exemplo, quando os surtos de energia somática eram particularmente fortes, às vezes seguiam-se movimentos involuntários do corpo.

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B. (2017) As variedades de experiência contemplativa: Um estudo de métodos mistos de desafios relacionados à meditação em budistas ocidentais. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido de cheetahhouse.org/somatic-domain

Inclui 15 efeitos/sintomas de mudanças observáveis no funcionamento corporal ou processos fisiológicos.


 

Mudanças de Apetite ou de Peso
Diminuição ou aumento do apetite, perda ou ganho de peso.

Alterações respiratórias
Taxas de respiração alteradas que podem se manifestar como uma interrupção temporária ou aceleração ou desaceleração da respiração.

Alterações cardíacas
Batimentos cardíacos irregulares, palpitações cardíacas ou outras irregularidades significativas.

Tontura ou Síncope
Tonturas, vertigens (sentir que está girando ou desequilibrado), vertigens (sentir que está prestes a desmaiar) ou síncope (uma breve perda de consciência e força muscular, comumente chamada de desmaio, desmaio ou desmaio).

Fadiga ou Fraqueza
Uma sensação de exaustão, fadiga ou fraqueza (geral ou localizada).

Desconforto Gastrointestinal ou Náusea
Problemas gastrointestinais, incluindo (mas não limitado a) diarreia, inchaço, cólicas, náuseas e vômitos.

Dores de cabeça ou pressão na cabeça
Dor, dor aguda ou pressão na região da cabeça ou pescoço.

Movimentos involuntários
Um movimento motor geralmente sob controle voluntário que ocorre sem uma decisão consciente para o movimento.

Dor
A dor é uma sensação física desagradável, difusa ou aguda, e com duração variável.

Parassonias
Pesadelos, sonhos vívidos, paralisia do sono ou o alívio desses sintomas.

Pressão ou Tensão ou Liberação de Pressão ou Tensão
Pressão ou tensão corporal, ou liberação de pressão ou tensão corporal, que pode variar de acordo com a localização (geral ou específica), intensidade ou duração.

Mudanças Relacionadas à Sexualidade
Hipersexualidade (impulsos ou atividades sexuais muito frequentes ou repentinamente aumentados) ou hipossexualidade (impulsos ou atividades sexuais notavelmente diminuídos).

Alterações do sono
Alterações na quantidade de sono, necessidade de sono ou profundidade do sono.

Energia Somática
Um tipo de sensação que se move por todo o corpo ou por uma área do corpo descrita com linguagem de vibração, energia, corrente ou outras metáforas relacionadas.

Mudanças Térmicas
Mudanças associadas ao calor ou frio, seja uma mudança geral na sensação de temperatura corporal ou localizada em uma área específica do corpo.


4. Domínio Perceptivo

Significado do Domínio Perceptivo

O domínio perceptivo capta alterações em qualquer um dos cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e processamento somatossensorial (incluindo interocepção e propriocepção).

Uma mudança comum neste domínio foi a hipersensibilidade à luz, som ou sensação.

A hipersensibilidade visual geralmente começava com o aumento da vivacidade das cores (hipercromia).

Fenômenos relacionados incluíam um clareamento geral do campo visual, que às vezes era associado a simples alucinações na forma de luzes visuais; esses dois fenômenos foram discutidos em detalhes em uma análise de dados preliminares deste estudo (Lindahl, Kaplan, Winget, & Britton, 2014).

A hipersensibilidade perceptual também foi comumente associada ao aumento do processamento cognitivo e tendia a ser relatada como angustiante durante as transições da prática intensiva para a vida diária.

Nas tradições de prática onde a concentração na natureza transitória das percepções é uma abordagem comum, os praticantes relataram a dissolução dos objetos perceptivos; em alguns casos, foi relatada a cessação de toda a percepção visual.

Outras distorções perceptivas incluíram distorções no tempo e no espaço e desrealização – onde os fenômenos parecem oníricos, irreais, bidimensionais ou como se estivessem em um nevoeiro (Simeon, 2009).

Ilusões (distorções de objetos perceptivos) e alucinações (uma experiência semelhante à percepção na ausência de um estímulo sensorial) (Blom, 2013) foram relatadas tanto isoladamente quanto em conjunto com crenças delirantes.

Alguns praticantes também relataram fenômenos que eram tecnicamente alucinações - no sentido de que eram ausentes de um estímulo externo - mas foram interpretados como visões e atribuídos a um agente ou força externa.

Ao contrário de algumas outras alucinações, as visões tendiam a ser transitórias e não apareciam fora de uma sessão formal de meditação.

As mudanças somatossensoriais incluíam mudanças no esquema corporal, seja interocepção aumentada ou percepções distorcidas de partes do corpo, que também podiam assumir uma qualidade semelhante a ilusões.

As sensações interoceptivas são aquelas que capturam os estímulos que atingem os órgãos mais viscerais, por exemplo, o coração, intestino e sistema sanguíneo. Portanto, são sensações que possuem um caráter menos consciente e uma relação mais direta com as emoções.

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B. (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido do site cheetahhouse.org/perceptual-domain


Inclui 7 efeitos/sintomas de alterações em qualquer um dos cinco sentidos: visão, audição, olfato, paladar e processamento somatossensorial (incluindo interocepção e propriocepção).


 

Despersonalização e Desrealização
Os arredores são percebidos como estranhos, irreais ou oníricos, ou a percepção é experimentada como mediada por um nevoeiro, uma lente ou algum outro filtro que resulta em sentir-se isolado do mundo.

Dissolução de Objetos ou Fenômenos
A dissolução ou desaparecimento completo de objetos visuais ou de todo o campo visual.

Distorções no tempo ou no espaço
Uma alteração na experiência subjetiva de limites ou relações espaciais e/ou causalidade ou sequenciamento temporal.

Alucinações, visões ou ilusões

Uma alucinação é uma experiência de uma percepção que não é estimulada externamente, não é compartilhada por outros e não é considerada verídica. Quando uma percepção visual que não é compartilhada por outros é considerada verídica, é uma visão. Uma ilusão envolve uma percepção que é distorcida, alterada ou tem características adicionadas à percepção bruta.

Hipersensibilidade Perceptiva
Sensibilidade incomum ou atípica a certas frequências ou volumes de som (hiperacusia), à cor (hipercromia), a detalhes visuais, à luz, ao gosto, ao cheiro ou à incorporação.

Alterações somatossensoriais
Uma mudança na informação proprioceptiva que afeta a percepção de posições relativas ou dimensões de partes do corpo ou do corpo em geral.

Luzes Visuais
Experiência de uma luz ou luzes no campo de visão que são vívidas, mas não o resultado de estímulos externos.


5. Domínio Senso de Si Mesmo

Significado do Domínio Senso de Si Mesmo

Dado que o “senso de si mesmo” é construído de várias maneiras (desde a atividade sensório motor fundamental até concepções conceituais mais complexas) várias mudanças no “senso de si mesmo” foram diferenciadas de acordo com relatórios baseados em dados e perspectivas baseadas em teorias da fenomenologia e da ciência cognitiva (Gallagher, 2013).

Mudanças na narrativa do “senso de si mesmo” referem-se a mudanças em como um praticante se concebe ao longo do tempo, muitas vezes em relação às identidades, visões de mundo, valores, objetivos ou comportamentos dentro e além de sua tradição espiritual.

Outras mudanças no “senso de si mesmo” ocorreram em níveis mais fundamentais que tiveram um impacto correspondente nos domínios cognitivos, afetivos, somáticos ou perceptivos.

Por exemplo, as mudanças no sentido de corporeidade referiam-se ao sentimento de deslocamento da localização comum em relação ao esquema corporal, e descrições detalhadas desses fenômenos destacaram as mudanças afetivas e perceptivas correspondentes em particular.

A mudança mais comum no “senso de si mesmo” relatada pelos praticantes foi uma mudança nos limites do “eu-você” ou do “eu-mundo”, que assumiu muitas formas relacionadas.

Alguns profissionais relataram dissolução de limites e permeabilidade geral com o ambiente ou com outras pessoas; outros sentiam que seu eu havia se expandido para fora do corpo e se fundido com o mundo; outros ainda usaram a linguagem inversa, relatando que o mundo se fundiu com seu senso de identidade.

Uma série de diferentes respostas afetivas foram associadas a essa mudança, desde curiosidade neutra, felicidade e alegria, até medo e terror.

A perda do “senso de si mesmo” foi comumente relatada em relação aos pensamentos, emoções e sensações corporais.

Os praticantes também relataram uma perda de senso de domínio – ou a perda de um “realizador” de ações – em relação a ações automáticas, como chorar, a ações habituais, como andar, e a ações tipicamente intencionais, como falar.

Alguns praticantes relataram mudanças ainda mais fundamentais em seu “senso de si mesmo”, semelhante a uma perda do “senso de si mesmo” básico (Parnas et al., 2005) ou do “senso de si mesmo” mínimo (Cermolacce, Naudin, & Parnas, 2007), de modo que eles já não existiam ou que desapareceriam ou seriam invisíveis para os outros.

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B. (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido do site cheetahhouse.org/sense-of-self-domain


Inclui 6 efeitos/sintomas de mudanças em diferentes dimensões da individualidade, incluindo limites com os outros ou com o mundo, senso de incorporação, propriedade ou agência; identidade narrativa e existência básica.


 

Mudança nos limites do eu-você ou eu-mundo
Expansão além ou distorções no sentido típico de onde os limites entre o eu e o outro ou o eu e o mundo são delineados.

Mudança no Eu Narrativo
Um relato de uma mudança na forma como o praticante se concebe como pessoa. Ou, uma mudança no conteúdo ou na perspectiva de sua história ou identidade pessoal.

Mudança no Sentido de Incorporação
Sensação de estar desencarnado, localizado fora ou distante do próprio corpo, ou localizado em um local incomum dentro do esquema corporal.

Perda do senso de governância
Perda do senso de propriedade ou senso de controle sobre as próprias ações.

Perda do senso de propriedade
Perda do senso usual de possuir os próprios pensamentos, sensações corporais, emoções e/ou memórias.

Perda do senso do eu básico
Uma perda do sentido de existir, de ser um eu ou de ter um eu.


6. Domínio Comportamental 

Significado do Domínio Comportamental

O domínio comportamental denota principalmente mudanças na motivação ou comportamentos direcionados a objetivos.

Essa mudança frequentemente ocorreu concomitantemente com mudanças na visão de mundo e mudanças no domínio social.

Outra mudança comportamental foi a quantidade relatada de esforço ou esforço associado à prática da meditação.

Por um lado, práticas que antes exigiam grande esforço às vezes se tornaram fáceis, uma mudança geralmente relatada como positiva. 

Por outro lado, o aumento dos níveis de esforço ou “empenho” também foi descrito como levando ao aumento da excitação com alterações afetivas, perceptivas e somáticas, correspondentes que podem estar associadas a condições desagradáveis ou desestabilizadoras. 

Os dois fenômenos que os praticantes relataram como prejudiciais no domínio comportamental foram a falta de desejo por atividades que antes gostava (anedonia) e a perda de motivação para perseguir objetivos (avolição). 

Estes muitas vezes ocorreram com outras deficiências funcionais, como mudanças nos comportamentos sociais ou ocupacionais. 

Quando os fenômenos comportamentais foram descritos menos como mudanças em si mesmos e mais como fatores causais para o início ou alívio de dificuldades, eles foram codificados como fatores de influência (ver Fatores de influência: domínios e categorias).

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B.  (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido do site cheetahhouse.org/conative-domain


Inclui 3 efeitos/sintomas de mudanças na motivação ou comportamentos direcionados a objetivos.


 

Desamor ou Desânimo
Desamor é a incapacidade de sentir prazer em atividades antes consideradas prazerosas. Desânimo é a falta de motivação ou motivação para perseguir objetivos anteriormente valorizados como significativos.

Mudança no Esforço ou Empenho
O grau ou intensidade das tentativas de buscar algo valorizado como bom ou como um meio para um fim valorizado. O esforço pode ser mental, físico ou emocional.

Mudança na motivação ou objetivo
As razões, impulsos e necessidades por trás das ações de um praticante, que influenciam ou determinam seu comportamento, bem como suas expectativas em relação a um determinado comportamento.


7. Domínio Social

Significado do Domínio Social

O domínio social inclui quaisquer mudanças nas atividades ou funcionamento interpessoal, incluindo nível de engajamento, qualidade dos relacionamentos ou períodos de conflito, isolamento ou afastamento. 

O domínio social tende a envolver experiências que catalisaram dificuldades da meditação ou, inversamente, foram consequência das dificuldades da meditação. 

Os fatores sociais foram descritos como catalisadores de dificuldades de integração após o retiro ou prática intensiva, onde a transição de um contexto de prática (seja na vida diária ou em retiro) para um contexto de não prática (e muitas vezes social) foi experimentada como desestabilizadora. 

Por exemplo, mudanças perceptuais, afetivas e cognitivas que não eram problemas no contexto da prática tornaram-se dificuldades que foram relatadas como de valor negativa ou prejuízo do funcionamento no trabalho ou com a família.

O prejuízo social inclui tanto esses casos quanto os casos em que as dificuldades relacionadas à prática continuaram na vida diária. 

Este domínio também inclui mudanças no funcionamento ocupacional, que muitas vezes requer interações sociais. 

Uma mudança geralmente positiva, mas menos comumente relatada, foi uma maior sociabilidade, definida como uma maior extroversão ou valorização das conexões sociais.

As mudanças no relacionamento com a comunidade da meditação (incluindo professores e outros praticantes) incluíram sentimentos de apoio e encorajamento, bem como sentimentos de estranhamento ou rejeição, muitas vezes ocorrendo com mudanças na visão de mundo e mudanças na dúvida ou fé, especialmente quando experiências desafiadoras da meditação resultaram em sofrimento significativo ou prejuízo funcional.

Outros aspectos das relações sociais descritos como contribuindo para o início ou a resolução de experiências desafiadoras de meditação foram codificados como Fatores de Influência no domínio Relacionamento (consulte Fatores de Influência: Domínios e categorias).

Trecho de:

Lindahl JR, Fisher NE, Cooper DJ, Rosen RK, Britton W.B.  (2017) The varieties of contemplative experience: A mixed-methods study of meditation-related challenges in Western Buddhists. PLoS ONE 12(5): e0176239.

Traduzido do site cheetahhouse.org/social-domain


Inclui 5 efeitos/sintomas nas atividades ou funcionamento interpessoal, incluindo nível de engajamento, qualidade dos relacionamentos ou períodos de conflito, isolamento ou afastamento.


 

Mudança no Relacionamento com a Comunidade de Meditação
Mudanças no relacionamento com a comunidade de meditação (Sangha), aumentando ou diminuindo os graus de afiliação com a comunidade de professores e outros praticantes.

Maior sociabilidade
Aumento da extroversão, contato social, amizades ou outras manifestações comportamentais indicando uma maior valorização do engajamento social.

Integração após retiro ou prática intensiva
Uma transição desestabilizadora da prática formal intensiva para a prática informal, vida diária ou circunstâncias da vida.

Deficiência Ocupacional
Capacidade prejudicada de desempenho em um ambiente ocupacional.

Deficiência Social
Comportamentos indicativos de uma mudança no relacionamento com redes sociais ou situações sociais que inibem o funcionamento normal ou desejado ou o nível de engajamento.

Eu sou Nandan

Gostaria de compartilhar minhas viagens pelo mundo exterior e interior e mostrar que a felicidade é o melhor caminho! Sou um Yogi, formado em odontologia e tenho dedicado meus últimos anos ao trabalho voluntário. Concentrei meus estudos em pesquisas de dores orofaciais e crônicas, o que me levou a fazer uma especialização e mestrado na Escola Paulista de Medicina. Conheci o Yoga em 2003 e minha vida tomou uma nova direção. Em 2005, eu já morava em Kerala, no Sul da India, onde permaneci por 7 anos em busca da realização através dos ensinamentos do Yoga. Fiz vivências em diferentes centros e tive também a oportunidade de conhecer e conviver com mestres iluminados. O Yoga e a Meditação me ensinaram o significado de ser feliz. Por isso eu quero convidar você, vamos juntos trilhar o caminho da Felicidade!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Descubra como conquistar uma mente mais calma, para estar de coração aberto aos desafios do dia a dia e assim curtir a vida mais feliz.